RSS

Álcool e violência – Dizer não ao álcool – Emergência

05 Mar
  • Introdução – o que é e quais os efeitos do álcool
  • Os efeitos do álcool – O álcool no corpo
  • Danos no corpo – A ressaca
  • Beber e conduzir – O vício do álcool
  • O negócio do álcool
  • Síndrome de abstinência – Voltar a controlar
  • Álcool e violência

    O álcool altera o humor das pessoas. Quem bebe, torna-se uma pessoa barulhenta, irascível e violenta. Pode fazer coisas que habitualmente não faria. Quem bebe, descontrola-se.

    Crimes como assaltos a casas, roubos de carros e brigas nos estádios de futebol, inclusivamente com mortes, ocorrem frequentemente sob a influência do álcool.

    Dentro de casa, o álcool pode estar na origem das discussões e agressões domésticas: os casais brigam, os pais por vezes agridem os filhos.

    Conheces alguém com problemas com a bebida? Pode precisar de ajuda, se revelar alguns dos seguintes comportamentos:
    • crer que tem de beber para se divertir
    • beber quando está sozinho
    • beber quando está preocupado
    • beber após uma discussão ou desilusão
    • lembrar-se de como a noite anterior começou… mas não como acabou
    • ter problemas de concentração na escola ou no trabalho devido ao álcool
    • continuar a prometer reduzir a bebida mas nunca o fazer, ou mentir sobre o que bebe
    • beber sempre mais depressa do que os outros e embebedar-se sem querer

    Se precisar de ajuda, deve falar com um adulto de confiança ou contactar uma das organizações listadas no final deste livro.

    Pode ser difícil dizer não, quando todos os outros estão a beber. Pratica o “não” com um amigo em casa — ou sozinho à frente do espelho. Não te esqueças que não precisas do álcool para te divertires. Não faz mal ficar calado ou não te lembrares de nada divertido para dizer.

    Todos somos diferentes: sê como és. Os teus amigos gostam de ti por seres quem és. Diz “não” sem problemas.

    Faz amizade com pessoas que não bebem. Não tens de beber álcool para te divertires.

    “Não, obrigado, não quero beber”.
    “Não, obrigado, não gosto do sabor”.
    “Não, obrigado, não preciso de álcool!”

    Emergência!

    Se beberes muito de uma só vez, podes perder os sentidos. Cais num sono profundo e nada te fará acordar. É perigoso ficares sozinho, porque podes vomitar e sufocar. Se alguém que conheces desmaiar desta forma, vira-a para um dos lados para evitar que sufoque.
    Mantém-na quente com um cobertor ou um casaco.

    Chama uma ambulância. Fica com a pessoa até à chegada da ambulância.

    Quem bebe álcool em excesso, pode morrer, porque bloqueia o centro que controla a respiração no cérebro.

    Se uma pessoa que conheces perder os sentidos por beber em excesso, vira-a para um dos lados para evitar que sufoque.

    Os dados do álcool

    Perigo!

    Os médicos concordam que nunca se deve:
    beber e andar de bicicleta
    beber e consumir drogas
    beber e manejar máquinas
    beber e conduzir
    beber e nadar

    Os efeitos do álcool sai rápidos se os bebedores:
    • são baixos e leves
    • não estão habituado
    • bebem misturas ou shots
    • bebem rapidamente
    • bebem sem comer

    O álcool é uma droga. Pode ser viciante.

    Beber em excesso pode conduzir à perda de vitaminas, problemas de sono, mau hálito, perturbações do estômago, perda de memória e lesões musculares. Com o passar dos anos, pode provocar lesões no fígado, problemas nos nervos dos braços e pernas, depressão, problemas sexuais e alguns tipos de cancro.

    O álcool engorda. O fígado decompõe o álcool em gordura e açúcar. Um copo de vinho ou uma lata de cerveja tem o mesmo número de calorias que uma fatia de pão com manteiga e sem as vitaminas.

    Beber é caro. Dez latas de cerveja custam o mesmo que um CD.

    Os bebés cujas mães consomem álcool têm mais probabilidades de nascer com baixo peso e ter problemas de saúde. Centenas de jovens com menos de quinze anos dão entrada todos os anos em hospitais em coma alcoólico.

    O álcool está associado a 100.000 mortes anuais nos E.U.A.

    As pessoas que começam a beber antes dos quinze anos têm mais possibilidade de se tornarem dependentes do álcool, do que as que começam a beber na idade adulta

     

    Glossário e Ajuda

    About these ads
     

    Os comentários estão fechados.

     
    Seguir

    Get every new post delivered to your Inbox.

    %d bloggers like this: